sábado, 24 de março de 2012

A cultura da convergência



(11h05) - Pense em todas as revoluções que a Internet criou: e-mail, Napster, Youtube, iTunes Store, Skype, Facebook, Google TV, Foursquare. O que tudo isso tem em comum, além de revolucionar a vida das pessoas? A convergência, que tornou-se, inevitavelmente, uma cultura. As plataformas e seus conteúdos devem ser somados, jamais rivalizados. É a tal integração das mídias nunca contexto nunca antes discutido.

Em 2006 a Internet tinha 250 mil sites e pessoas que apenas consumiam conteúdo, hoje são 250 milhões de sites que geram conteúdo compulsivamente. Em outras palavras, virou uma zona, a internet não é mais de ninguém. Qualquer "besteira" passou a ser conteúdo, até um bebê rasgando um pedaço de papel pode ser o comercial de um banco. Essa é a essência. A inteligência coletiva ficou ainda mais fácil de ser identificada com tantos memes globais espalhados por todos os lados.

A transformação cultural baseou-se na convergência, que nada mais é que uma evolução de mídias. A "Geração G" está permitindo novas experiências entre as pessoas. É um movimento, uma necessidade. Acho que nem preciso dizer qual é o papel de um publicitário num ambiente complexo como esse.



Em tempo: por algum motivo lembrei do filme Idiocracy.

0 comentários: