quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Rock In Rio e o fim do Guns N' Roses


(O tempo não para) - Não sou um profundo conhecedor de música, não entendo direito essa coisa de FÁ sustenido, um meio tom pra cá, outro pra lá. Também acho especialmente difícil fazer aquele solinho de "Come As You Are", de Nirvana, no violão. Entendo tão pouco do assunto que não devo notar a diferença se tirarem o som do baixo de uma música. Pra mim, o baixista é apenas o amigo da banda, um cara legal que toca qualquer merda só pra não ficar de fora da foto da capa do CD. Assim você tem a exata noção do que estou falando. Música, pra mim, é só uma forma prática de melhorar o estado de espírito.

Mas apesar de tanta ignorância musical, sei bem do que não gosto. Agnaldo Timóteo, sertanejo universitário e Inimigos da HP são coisas que eu realmente não gosto. Também não tenho receio de cantarolar um hitzinho pop do momento, como eu disse, é só um energético para o espírito. Mas devo admitir também que é bem comum eu gostar de alguma coisa quando aquilo já não faz mais sentido pra ninguém, tipo, Cazuza nos dias de hoje. Acho que demoro tempo demais para entender o significado das músicas, quando pego o espírito da coisa, já se passaram algumas gerações. Sou um retardatário musical.

Neste último Rock in Rio conheci algumas bandas que eu nem imaginava que existiam. Selecionei as principais por ordem de espanto: Maroon 5, Stone Sour, Snow Patrol, Coheed and Cambria, Motörhead, Slipknot, Jamiroquai e Lenny Kravitz. Calculo que devo começar a gostar dessas bandas só quando terminar Copa do Mundo do Catar, em 2022.

Dito isto, não me surpreendi com a recente pergunta de um amigo de longa data: - Ô, Luciano. Curtiu o show do Guns ontem? Putz, Axl tá acabado, hein?!

Um bom exemplo, o do Guns N' Roses. A banda enquadra-se naquele mesmo grupo do Cazuza, ou seja, fizeram muito sucesso em outro século, mas só agora estou começando a gostar das mensagens por trás das letras. Então respondi: - É, acabadão, Sweet Child o' Mine foi uma degraça só. Slash faz muita falta.

Claro que foi uma resposta para não gerar uma discussão sobre um assunto que eu não entendo picas. Sendo sincero, adorei o show, a chuva, o público ensandecido, o comportamento explosivo do vocalista. Tudo. Dado o contexto, Guns está no ápice de sua carreira para este retardatário musical confesso. E se você não concorda, compare a voz de Axl Rose nos vídeos abaixo e me diga o que você acha. Tá acabado ou não?

Sweet Child o' Mine no Rock in Rio 4 - 2011:



Sweet Child o' Mine no Rock in Rio 3 - 2001:



Sweet Child o' Mine no Rock in Rio 2 - 1991:


E aí, sentiu falta do baixo?

1 comentários:

dunha disse...

putzz...Muito acabado! kkkk
conheço um cara que foi no show e foi embora antes de acabar. As câmeras não mostravam a parte de trás do público, já não tinha metade do pessoal mais ou menos. A voz do Axl tá parecendo com a voz de um personagem de desenho que assistia quando criança, "os anjinhos". kkkkkkk