sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

Leitura recomendada | Propaganda: Teoria - Técnica - Prática

Um clássico. Assim posso definir com exatidão e sem medo de errar o que este livro representa para estudantes e profissionais de publicidade. E a 8ª edição, revista e ampliada, faz jus a essa definição. Um livro que nos coloca dentro de uma agência de publicidade dinâmica, e mais, um livro que situa os papéis que a propaganda foi ganhando ao longo dos anos. Se você já leu, releia. Se nunca leu, abandone esta resenha e comece a ler imediatamente - isso se você tem paixão pela publicidade. Digo isso porque existe muito pouca literatura aprofundada sobre a criação publicitária, essa é uma delas.

Na obra de Armando Sant'Anna - revista pelo mercadólogo Ismael Rocha Júnior e pelo publicitário Luis Fernando Dabul Garcia - um dos ensinamentos mais marcantes diz que a boa propaganda é aquela que resolve os desafios propostos. Ela não é mágica, não funciona sozinha ou por espasmos. É fruto de processos profissionais de desenvolvimento e de gestão, e quase sempre consequência de longos períodos de investimento, até a construção de marcas notáveis. É importante não confundir pertinência com "mesmice", além disso, a propaganda precisa falar a linguagem de uma geração mais instruída na educação básica, mais objetiva, mais arejada e moderna - e já mais experiente nas relações com o consumo, conhecendo um pouco mais de seus direitos e das mecânicas dos processos de consumo.

Outro tópico que me chamou muito a atenção é o que trata de "promoção de vendas". Hoje, a publicidade leva o consumidor ao produto e a promoção de vendas traz o produto até o consumidor. É importante não deixar a propaganda morrer no ponto de venda, a promoção de vendas deve atuar sobre o consumidor no local da venda. Um restaurante tende a buscar que o cliente permaneça mais tempo dentro do seu ambiente. Observe suas cores e seus padrões. Uma lanchonete fast-food quer que o cliente se decida de uma vez por tudo, consuma e abra espaço para que outra pessoa se alimente. Com certeza, haverá música dinâmica, cores mais fortes, ritmo mais acelerado. Estamos diante de um espaço inesgotável de alternativas.

Para realizar uma perfeita campanha publicitária, é necessário conhecer não apenas o produto a ser anunciado, como também a situação real do mercado em que vai ser vendido. O bom anúncio baseia-se no conhecimento da natureza humana. A publicidade não se limita a uma boa ideia, ela é uma boa ideia que envolve um planejamento de viabilidade para introdução em um ambiente de comunicação, que converge para o consumidor de modo que ele fique envolvido com a mensagem. É necessário entender as mudanças que surgem a cada dia na dinâmica construção da publicidade mundial, em que não mais existem barreiras. A propaganda precisa ser afinada com as tendências sociais e com as motivações humanas para ter sucesso. O posicionamento jamais deve vir depois do anúncio. Isso é sério.

Essencialmente, o publicitário deve ter algo de psicólogo, deve ter uma sólida base técnica, conhecer solidamente os princípios da comunicação e saber as limitações que os diferentes meios de comunicação impõem. Todo anúncio é uma sedução. Pode ser um êxito ou um fracasso, pode ser de bom ou mau gosto, mas não é possível criá-lo com nenhuma técnica que tenha a exatidão como base. Tenha em mendete que não existem linhas objetivas com as quais seja possível medir de antemão a eficácia de um anúncio. O redator deve entender que propaganda não é arte - é uma técnica comercial. Não é feita para ganhar elogios; é feita para ganhar dinheiro para o cliente.

Senhoras e senhores, quando estiverem planejando e preparando um anúncio, tenha diante dos olhos um comprador típico, não pense nas pessoas como massa. Isso lhe dará uma visão anuviada. A publicidade é uma das maiores forças da atualidade, mas ela não é a única força, tampouco age sozinha. Por isso, não seja eclipsado por preconceitos. Acredite, se alguém destapar uma garrafa e aparecer um gênio afirmando que ele tem três desejos, desde que não sejam saúde, dinheiro e amor, provavelmente a maioria das pessoas não saberia o que pedir. Pensem nisso.
::
PPROPAGANDA: TEORIA - TÉCNICA - PRÁTICA - 8ª Edição, Revista e Ampliada
Autores: Armando Sant´Anna, Ismael Rocha Júnior e Luiz Fernando Dabul Garcia

Categoria:
Marketing e Comunicação
Editora: Cengage Learning
Blog da editora
438 Páginas

Image and video hosting by TinyPic
Image and video hosting by TinyPic
:: Clique aqui para comprar

3 comentários:

Diego disse...

Olá amigo, tudo bom? Achei seu blog pelo google e estou lendo-o aos poucos. Gostaria de, inicialmente, lhe perguntar sobre um comercial que passava há muitos anos. Era um que aparecia um cachorrinho (aqueles popularmente chamados de "salsinha") correndo, acho que em uma praia. Você saberia me dizer que comercial é esse? Tenho muita curiosidade em revê-lo. Muito obrigado e parabéns pelo blog!

cesarbass34 disse...

muito legal, esse comercial mudou o jeito de se fazer comercial na tv, é o dos amortecedores cofap....entre em www.funnyplace.org

cesarbass34 disse...

esse comercial mudou o jeito de se produzir comerciais na tv, é o dos amortecedores cofap... veja www,funnyplace.org