quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

Mais polêmico do que criativo | 29

Bem que dizem que informação demais costuma atrapalhar. Foi o que aconteceu comigo quando resolvi selecionar esse anúncio para a nossa galeria de polêmicas na publicidade. Li tanta coisa a respeito desse anúncio que foi difícil até saber por onde começar, de qualquer forma, a própria peça já diz muita coisa.

Free Image Hosting

Criado pela agência Opus Múltipla para a grife de roupas infantis Lilica Ripilica, o anúncio em outdoor fez parte da campanha de lançamento da coleção Outono/Inverno de 2008. E o que era para ser um inocente convite às vaidosas meninas, transformou-se em denúncias de cidadãos ao Ministério Público do Estado do Paraná. A infeliz frase "Use e se lambuze", somada à sutil pose sensual da garota gerou a faísca suficiente para incendiar a indignação das pessoas. Obviamente o CONAR exigiu que os painéis fossem retirados imediatamente das ruas.

A agência ainda tentou se explicar, comunicando em nota que em nenhum momento tiveram a intenção de insinuar uma leitura sensual dos anúncios. “Lamentavelmente, fomos ingênuos em trabalhar o tema da coleção, que fazia alusão ao universo clássico do chá das cinco britânico, com seus irresistíveis doces. Tema que está presente nas roupas, por meio de aviamentos em forma de confeitos, na campanha publicitária e até nos desfiles que a marca realiza. A ideia foi adicionar um toque infantil ao tema, mostrando as crianças com as bocas lambuzadas pelos doces, num gesto típico e inocente das crianças. Nesse sentido, a frase escolhida apenas reforça o lado ‘brincadeira’ de uma cena aparentemente adulta. ‘Use e se lambuze’ teve o único propósito de sugerir que as crianças podem usar as roupas, sem deixar de ser crianças, podendo brincar e até se sujar com elas. Nosso erro foi o de não prever a malícia na cabeça das pessoas e as possíveis leituras que poderiam ser feitas a partir de uma mensagem simples e direta".

A Lilica Ripilica, marca do Grupo Marisol - que tem mais de quatro décadas de vida -, é claramente posicionada no mercado brasileiro como símbolo de status. Diria até que é a preparação que a criança de classe AB recebe para a vida recheada de roupas caras e ajustadas às tendências da moda. E não tiro o mérito dos esforços de comunicação que a marca executa com extrema habilidade. Quando entro em uma das lojas da Lilica&Tigor percebo que muita coisa ali dentro é friamente calculada, os recursos são muito bem trabalhados para incentivar as pessoas a pagar 350 reais em um pequeno pedaço de tecido.

Por isso, um deslize como esse na comunicação é realmente perigoso e notável para um público tão leal. Serve de lição para muitos publicitários que têm o dever de seguir alguns princípios politicamente corretos. Serve também para entender o poder que tem um conceito mal discutido, já que, para mim, isso é uma clara falta de tato - no bom sentido, é claro.

Free Image Hosting

2 comentários:

mayra alves disse...

Nossa estou começando agora publicidade e esse artigo valeu muito pro meu futuro onrigada !!!

Rodrigo Müller disse...

ingenuidade my ass.

coloca um doce que lembra um pênis na mão da menina, numa pose sensual, ainda deixa o anúncio extremamente sério com tipografia de loja de lingerie e quer me dizer que foi ingenuidade?

ingênuo seria acreditar nessa história.