segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Propagandas que embalaram minha infância: Palio Weekend

Repare como um simples comercial para um produto comum conseguiu se perpetuar na memória de muitas pessoas. Então a pergunta que me faço é: qual é a fórmula para tornar memorável uma propaganda que em mais de 70% do tempo mostra um carro desfilando pela praia? Bem, eu consegui enxergar algumas razões para citar o comercial do Fiat Palio Weekend nas “propagandas que embalaram minha infância.” Então vamos a elas.

Em primeiro lugar vem a trilha, a música "Fool Around" foi impecável para o contexto. Lembro que esse agradável refrão era cantarolado por vários colegas nos corredores do colégio onde eu estudava. Em segundo lugar vem os peixinhos escrotos, ou se preferir, diferentes. Se fossem peixes normais eles não seriam carismáticos, não ganhariam o público e o comercial perderia alguns pontos. E finalmente, vem o toque especial que fecha o vídeo com chave de ouro: a lágrima do peixinho que diz algo como: lembre-se de mim.

Lançado no final dos anos 90, mais precisamente em 1997, o comercial conseguiu agradar a todos os tipos de idade – talvez um reflexo do momento que o país atravessava na época. Faltava mais fantasia, mais inocente no cotidiano dos brasileiros. Este filme acertou em cheio, por isso está sendo comentado aqui, 12 anos depois.



Letra da música:
Let's fool around / Vamos fazer bagunça
And find a new emotion / E encontrar uma nova emoção
Fool around / Fazer bagunça
Just driving by the ocean / Basta dirigir pelo ocean
Fool around / Fazer bagunça
So good if you come with me / É muito bom se você vem comigo
Fool around / Fazer bagunça
And you understand that / E você entende que
Fool around / Fazer bagunça
Is so easy to see that / É tão fácil ver que
Fool around / Fazer bagunça
Just fooling around by the sea / Apenas brincando à beira-mar

2 comentários:

josimar disse...

esse filme eh muito marcante msm!!!!

André Santos disse...

Sabe uma coisa que me irrita profundamente nesse inesquecível comercial? É o fato de que até hoje, décadas depois de seu lançamento, ninguém ainda disse de onde saiu essa música!