domingo, 31 de maio de 2009

Parabéns Cuiabá!


Foram meses de espera – para não dizer agonia. Tudo começou com o esperado anúncio da FIFA, e sem concorrentes – a não ser nós mesmos – Joseph Blatter revela ao mundo o conteúdo daquele envelope azul-marinho: “Brazil”.

Sim, após 62 anos, 5 estrelas na camisa, 10 fracassos, algumas seleções francesas pelo caminho e João Havelange sendo o mandachuva da entidade máxima por 24 anos, o Brasil recebeu a notícia que sediará novamente o mais importante campeonato de futebol do mundo. É, de fato vale citar o oportuno clichê: a Copa do Mundo é nossa.

Depois de um formato bem estranho de corrente positiva que fizemos, veio o esperado anúncio e o país ironicamente se dividiu. 17 cidades queriam ver a Copa da arquibancada, 12 vagas estavam em aberto, - para nós, mato-grossenses e sul-mato-grossenses, a conta era ainda mais simples: duas capitais para uma vaguinha (veja). A tal Copa do Pantanal seria em Cuiabá ou Campo Grande e ponto final. E foi então que uma rivalidade que dura desde a divisão física do estado em 1979, voltou a tona e ganhou ares de guerra publicitária.

Os governos dos dois estados entraram na briga e queriam a Copa a qualquer custo. Teve folder ofensivo, camisetas para todos os gostos, outdoors, adesivos e muita cara pintada para mostrar qual era a vontade do grande público. Eu cheguei até a comentar aqui no blog uma polêmica enquete que o site Lance.net realizou (reveja aqui). Querendo antecipar quem ganharia a disputa, as duas capitais se mobilizaram e deram um espetáculo a parte naquele sítio – foi até engraçado de ver cidades com menos de 600 mil habitantes receberem mais de 6 milhões de votos cada uma.

E eis que finalmente chegamos ao dia 31 de maio de 2009, a tão esperada data em que as 12 cidades-sede seriam anunciadas em um evento da FIFA nas Bahamas. A voz cheia de sotaque do orador pronunciava pausadamente os nomes em ordem alfabética: Belo Horizonte, Brasília, e, e, e... Cuiabá!!! Yes, we can!

Quero dizer a todos os meus conterrâneos que hoje este blog está em festa, por isso, a música “É uma partida de futebol”, do Skank, ficará disponível aqui para nos lembrar que o tapete da realeza é verde. Assim como o Rio é a Cidade Maravilhosa, Cuiabá é conhecida como a Cidade Verde.

Aos campo-grandenses, registro meus parabéns pelo belo gesto de união. Não custa lembrar que a partir de agora voltamos a ser um só. Chegou a hora de mostrar ao mundo o nosso maravilhoso e único Pantanal, seja ele do norte ou do sul.

:: Entenda um pouco mais da história que gerou a rivalidade entre Cuiabá e Campo Grande lendo o excelente artigo do jornalista Onofre Ribeiro (aqui).

É Uma Partida de Futebol - Brasil x Argentina no Mineirão

2 comentários:

Anônimo disse...

yes!!! we can!!!

ismael disse...

aaaeeeeee! vai deixando minha vaguinha reservada que vou acampar em sua sala!