sexta-feira, 15 de maio de 2009

Filme com publicitário: Do que as mulheres gostam

No último final de semana eu fui à CVC - Cuiabá Vídeo Center -, uma grande locadora de filmes que eu já odiei, mas hoje torço para que ela sobreviva à era dos filmes de camelô, e no que depender de mim, ela terá vida eterna.

Após entrar na loja, parei em frente às duas únicas pessoas que habitavam o local – ambas atendentes – e saquei minha pequena lista de filmes com publicitários. Disse a um deles:
- Amigo, quais desses filmes você tem ai?

O taciturno funcionário com cara de poucas ideias me pediu a lista com 20 e poucos filmes e começou uma pesquisa em seu computador. Enquanto ele ticava os títulos que podiam ser encontrados em alguma daquelas prateleiras, fiquei refletindo como o movimento das locadoras mudou drasticamente nos últimos anos. “Elas acabarão, mais cedo ou mais tarde elas inevitavelmente fecharão as portas. Ninguém deterá a maldita indústria da pirataria”, pensava enquanto analisava um estranho efeito de Photoshop aplicado em um banner que estava ao meu lado.

Retornando ao diálogo, o rapaz me disse que possuia 12 filmes daquela lista. Eu respondi que levaria metade deles naquele sábado e a outra meia dúzia no fim de semana seguinte. Consegui um bom desconto, me esquivei de todos os “pacotes de locações” e fui embora feliz da vida com todo aquele material bruto para escrever os próximos seis posts dessa categoria. Sendo assim, vamos ao quarto filme da série.

“Do que as mulheres gostam” é um filme que lembra muito o já postado "Se Eu Fosse Você". Assim como no filme brasileiro, a conta de um anunciante que fala para o público feminino é o centro das atenções de uma grande agência de propaganda. E assim como o filme que troca as personalidade dos personagens centrais, a produção estrelada por Mel Gibson tem um fenômeno muito estranho que ajuda o publicitário a entrar no desconhecido universo feminino.

Após escorregar e cair no banheiro de seu apartamento, o renomado publicitário Nick Marshall (Mel Gibson) passa a ouvir o pensamento das mulheres – inclusive sua nova chefe, Darcy Maguire (Helen Hunt). Obviamente, Nick aproveita suas novas habilidades para encontrar a resposta que nem Freud conseguiu: Do que as mulheres gostam? E de repente, aquele cara que era acostumado a criar grandes campanhas para marcas de uísque, carros e cigarros, vê-se diante de um enorme desafio: criar a nova campanha para a linha feminina de tênis da Nike.

O filme passa muitos recados a nós publicitários, alguns bem óbvios, outros nem tanto. Numa das falas, o chefe de Nick reflete sobre as mudanças na publicidade nas últimas três décadas. “Os 80 foram nossos anos de glória, era tudo álcool, tabaco e carros, me senti o maioral. Nos anos 90 os homens paravam de dizer como o dinheiro seria gasto e perdemos o rumo. As mulheres entre 16 e 24 anos são um dos grupos de consumidores que mais cresce. Elas são alvo da maior parte da verba aplicada em propaganda (...) Enquanto fazíamos comerciais de cerveja com suecas de biquíni, a indústria se transformou. O mundo é das mulheres e você nada sabe da alma feminina.” Em um momento do filme Nick ainda diz algo como: “Tem muito estrogênio na tevê hoje em dia.”

Em “Do que as mulheres gostam”, o publicitário brilhante é visto como um gênio abençoado, que acorda tarde e bebe vinho caro para criar. Ele tem uma educação totalmente fora dos padrões normais da sociedade e ouve muito, mas não escuta muito bem. É um cara que não lembra da idade da filha adolescente, casa-se com a mesma frequência que vai ao cinema e dança ao estilo Fred Astaire enquanto ouve Frank Sinatra. Publicitário se acha o máximo e, se preciso, não acha difícil bajular um Diretor de Criação.

Elenco:
Mel Gibson | Nick Marshall
Helen Hunt | Darcy Maguire
Marisa Tomei | Lola
Bette Midler | Dra. J. M. Perkins
Lauren Holly | Gigi
Ashley Johnson | Alexandra Marshall
Mark Feuerstein | Morgan
Valerie Perrine | Margo
Alan Alda | Dan Wanamaker
Logan Lerman | Jovem Nick Marshall
Eric Balfour | Cameron

Título original: What Women Want
Direção: Nancy Meyers
Gênero: Comédia
Origem: Estados Unidos
Ano: 2000
Duração: 120 minutos
Estúdio: Paramount Pictures | Icon Entertainment International | Wind Dancer Productions
Trailer: clique aqui
Site: clique aqui

:: Nota do blogueiro: 8.9
Por quê? O filme mostra o cotidiano de uma grande agência de Chicago. Fala de egos inflados, de processos criativos com jogos de palavras e do que não fazer em uma reunião de “tempestade de ideias”. A trilha sonora agrada do começo ao fim. Se fosse para sintetizar tudo em uma frase, diria que, pelos dois grandes motivos, vale a pena pagar os 5 reais pela locação do filme original.

Este Filme com publicitário foi dica do leitor Thiago Akira Ogura.

5 comentários:

P.Sernaiotto disse...

Eu gosto bastante desse filme. Pelo fato simples de também querer as vezes entrar na mente das pessoas e saber o que elas pensam mas não falam. Mas também seria muito fácil, não é? Nem teria tanta graça... Rs. Adoreu seu blog!! To acompanhando... e a idéia de resumir os filmes com publicitários no roteiro foi genial! Vou linkar no meu blog!! Abraços...

kArEn disse...

Olá. Estou visitando seu blog pela primeira vez e adorei.

Ah, falando de filmes com publicitários...assisti um esses dias, Pacto Quebrado, é uma mistura de suspense policial com a vida de um publicitário.

Vou seguir o blog.
bjs

Luciano Marino disse...

Karen, obrigado pela dica, vou incluir na lista. Quem bom que gostou daqui!
Abração

Luciano Marino disse...

P.Sernaiotto, obrigado! Sexta que vem publicarei um outro filme muito bom tb, chama-se "Nação Fast Food".
Se lembrar de algum filme me avise.
Abraço!

Jell 100 comentários disse...

Umn otimo filme pra nós publicitarios tbm é " Obrigado por fumar"