terça-feira, 11 de novembro de 2008

Surfrider Foundation. Ajude-nos a evitar essa situação.

Image Hosted by ImageShack.us

Desculpem pela explanação que farei aqui, até porque, quem deveria ler, nem sabe que esse blog existe. De qualquer forma, achei que essa peça valeria um raciocínio por aqui, não por considerá-la de outro mundo, mas pela sua impressionante originalidade (pelo menos por enquanto). Daí estendo meu comentário, e não falo mais como publicitário, e sim como amante da pescaria que sou.

A peça é claramente fora da minha realidade, mas o conceito pode ser perfeitamente aplicado aqui. Quem não sabe, vivo em Mato Grosso e um dos problemas daqui é - na minha visão - o ato criminoso das pessoas que pescam na piracema (período entre outubro e março, quando os peixes nadam contra a correnteza para a desova e a reprodução).

Como o estado é gigantesco e nosso país tem a melhor distribuição hídrica do mundo, ou seja, é rio pra todo lado, a fiscalização torna-se escassa, quase inexistente. Dessa forma, campanhas de conscientização se fazem extremamente necessárias, e eu garanto, nesse contexto é normal ser tachado de babaca quando fala-se em não pescar na piracema para não prejudicar a reprodução dessas espécies. O normal é ser "experto" por pescar sem ser flagrado por um fiscal da SEMA (Secretaria Estadual do Meio Ambiente). Triste cultura! E o que me deixa mais puto, é que esse mesmo cara critica a corrupção em Brasília. Qual é a diferença?

Voltando a peça da Surfrider Foundation, quem assina é a agência carioca Scrip. Na assinatura lê-se ainda: Help us to avoid this. | Ajude-nos a evitar essa situação.

0 comentários: