domingo, 20 de julho de 2008

Batman, o Cavaleiro da Trevas

Confesso que não é nada típico ver eu comentando filmes por aqui – até concordo que o cinema tem tudo a ver com o mundo do marketing, mas como não me sinto nem um pouco a vontade para falar da sétima arte, prefiro me reservar no direito de apenas incluir-me como um mero telespectador. Porém, hoje vou abrir uma exceção para falar do badaladíssimo Batman, o Cavaleiro da Trevas.

Se você não vive isolado numa ilha deserta no meio do Oceano Pacífico, certamente já foi alvo e alguma ação do filme nesses últimos 12 meses. De publicidade na fórmula 1 até cartas escondidas pela internet, o filme teve uma campanha publicitária que, de um jeito ou de outro, nos convidou a dar uma espiada no novo filme do Sr. Bruce Wayne. Eu confesso que nos primeiros teasers do filme cheguei até a sentir um certo preconceito, pensei: Será que esses caras não viram que filmes de super-heróis já estão esgotados?

Obviamente me enganei, e um ano após me encontrava totalmente possuído de ansiedade para ver o filme. Não deu outra, dois dias depois do lançamento mundial do Cavaleiro das Trevas, estava eu sentado na poltrona do cinema mais perto da minha casa com uma Coca-Cola de um lado e um saco de pipocas do outro.

Depois de duas horas e meia de filme conclui que cada centavo investido na produção valeu a pena. O novo Batman é de fato um upgrade de seus antecessores, o roteiro é mais encorpado, com seus personagens bem situados dentro do contexto – lembro da Bat Girl em Batman Eternamente, alguém saberia me dizer qual é a função da Alicia Silverstone naquele filme? Mas não vou querer dar dicas do filme aqui, só quero registrar que valeu esperar tanto tempo.

O coringa, talvez o grande garoto-propaganda da produção, ainda vai dar o que falar. Menos coadjuvante do que nunca, ele me fez entender porque levou o ator Heath Ledger a um estresse que pode ter sido o motivo do seu falecimento. Talvez a própria morte do ator ajudou a aumentar a expectativa para todo esse fervor em volta da produção.

Em síntese é isso, recomendo que veja o filme e leia algumas críticas se tiver um mínimo interesse por cinema (meu amigo Tiago Motta opinou muito bem sobre o filme em seu blog, veja aqui). E se você tem algum interesse por marketing, recomendo que leia tudo o que puder sobre todo o “case Cavaleiro das Trevas”. Como publicitários, o que podemos tirar desse filme é o show que esses caras de Hollywood deram.

Assista a seguir ao trailer oficial do filme:

3 comentários:

Victor disse...

Realmente fiquei bastante ansioso para a estréia do filme também. A publicidade foi, de fato, bem marcante. E, felizmente, não foi em vão um filme de 2 horas e tanto, nada de enrolação e sim um bom filme que fico feliz em recomendar.

joseadolfo.com.br® disse...

2,5h?!?! Nem percebi.
O filme é fantástico!

Mereceu 1 post nesse blog.
Abrs.
www.joseadolfo.com.br

Drips disse...

Acabo de chegar no seu blog e vim direto para Batman, rs. Enquanto publicitária, comentarei muito aqui, mas enquanto fã de Batman, só passei para corroborar seu comentário. Claro que estava ansiosíssima desde sempre, mas este trouxe de volta a agonia , a dúvida , o medo e a trava do "devo ou n matar" que sempre caracterizou tao bem o moço morcego!