sábado, 30 de setembro de 2006

Reebok e Rogério Ceni


Eu sei que eu sou muito suspeito para comentar esse anúncio da Reebok, afinal estamos falando de um são paulino fanático, que tem uma paixão por este time na mesma proporção com que ama a propaganda e toda a sua história. Mesmo assim garanto que tentarei ser o mais imparcial possível.

A marca que fornece materiais esportivos ao São Paulo FC resolveu homenagear o maior goleiro-artilheiro do planeta, o ídolo Rogério Ceni. Além desse simples e criativo anúncio, será comercializado um kit com camisa, calção e braçadeira de capitão.
Eu nunca canso de dizer aqui e aos amigos publicitários que nós ainda não aprendemos a fazer marketing - quando digo "nós", digo muitas empresas, instituições, clubes esportivos, bares, enfim pessoas.

O Brasil está no começo do processo, e é por isso que ainda não conseguimos de fato marcas mundialmente fortes. Essa deficiência se manifesta proporcionalmente à distância dos grandes eixos da comunicação.
Voltando ao exemplo do São Paulo, paixões a parte, vale muito o que o departamento de marketing do clube está planejando para alcançar o título de maior torcida do Brasil em menos de 10 anos.
De acordo com o diretor de marketing do clube, Julio Casares, o São Paulo tem hoje 15 milhões de torcedores, e o objetivo é chegar a marca dos 35 milhões. Para isso, existe um plano pra lá de ousado. Algumas ações já foram colocadas em prática, outras ainda estão em fase de pré-projetos.

O primeiro deles é o Batismo tricolor, uma ação que inclusive já comentamos por aqui. Basicamente este é um projeto que já acontece, os torcedores podem participar de uma cerimônia de batizado em que ganham certificado oficial de "são-paulinidade".

A segunda ação chama-se São Paulo Social, que também já é realizado - são feitos leilões com produtos do time e o dinheiro arrecadado é encaminhado para entidades sociais.

Lançar novos Gritos de Guerra é o terceiro passo pra agariar torcedores. O cantor Nando Reis se ofereceu para gravar músicas para a torcida cantar no estádio. Semana que vem, a diretoria vai se reunir para discutir o formato da gravação.

Também estuda-se a possibilidade da produção de um Filme da história do clube. Calcula-se que o arquivo de de imagens do clube seja mais que suficiente. Só da Taça Libertadores de 2005 há cerca de oito mil horas de filmagem. Mas Casares ainda está na busca por um cineasta são-paulino que tope o desafio.

A quinta ação será o Torcedor do Futuro, onde o foco da ação é atuar nas escolas da periferia e fazer promoções para levar alunos para assistir a jogos do São Paulo. Haverá também palestras condenando a violência nos estádios.

Morumbi Hall é a idéia de se montar uma área de lazer dentro do Morumbi, com pizzaria, academia de ginástica, etc. "Queremos dar vida ao estádio em dias que não há jogos", explica Casares.

Assim como o Milan da Itália faz no Brasil, o São Paulo quer implantar Clínicas de Futebol em outros países. A idéia é montar uma clínica de futebol em algum resort de São Paulo, que funcione nas férias escolares. Além de ganhar dinheiro, ainda existe a possibilidade de encontrar algum futuro craque.

Oitava ação: São Paulo Itinerante, onde representantes do clube iriam até cidades do interior onde são realizados jogos do São Paulo para armar exposições, ministrar palestras pelos cinco dias anteriores à disputa.

A nona e, para mim, mais importante ação é a criação de um Canal de TV Tricolor. Colocar no ar um canal que mostrará apenas notícias do time a todo instante - desde treinos a viagens. Na Argentina, o Boca Juniors tem um canal assim. Se não me engano o Real Madrid também tem um canal de televisão.

E finalmente, o Embaixador Tricolor, onde será selecionado em cada ponto do Brasil um voluntário para divulgar as ações do clube.
Como disse anteriormente, deixando paixões à parte, isso que o São Paulo está tentando fazer é um bom começo para que nosso futebol tenha mais visibilidade. É muito importante que demais clubes façam o mesmo ou até melhor. Só assim esse esporte movimentará investimentos de verdade, abrirá mercados em milhares de direções. Apenas com pensamentos estratégicos coerentes passaremos a ser, além do país do futebol e boa propaganda, o país do marketing.
Fontes:

0 comentários: